Festival

Saiba tudo sobre o festival através de: como funciona, a história, as premiações e os jurados.


Mais uma vez FUN MUSIC irá contar com a presença de Juca Novaes, um dos profissionais mais competentes no meio musical do Brasil à frente da comissão julgadora.

Ele é considerado um PAPA-PRÊMIOS de festivais. E com todo o seu know-how fundou e participou de eventos importantes no país, festivais que como o FUN MUSIC abriram espaço para o jovens e revelaram nomes como Lenine, Zeca Baleiro, Jorge Vercilo, Chico Cezar entre outros sucessos.

O presidente da comissão julgadora Juca Novaes conta ainda com uma equipe de peso para avaliação técnica do festival, veja abaixo todos os integrantes da comissão.'



Comissão Julgadora

Juca Novaes é cantor, compositor e produtor musical. Em 1977, mudou-se para São Paulo, onde ingressou na Faculdade de Direito da PUC. Nessa época, estudou violão, piano, teoria musical, e passou a cursar composição e regência no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo. Compôs suas primeiras canções e começou a participar de festivais universitários.

Em 1983, criou a Feira Avareense da Música Popular (FAMPOP), tendo exercido a presidência da comissão organizadora em 17 das 21 edições realizadas até 2003. Esse festival, que ajudou a revelar artistas como Lenine, Chico César, Zeca Baleiro, Jorge Vercilo, Celso Viáfora, Moacyr Luz, Rafael Altério, Rita Ribeiro e Virginia Rosa. Foi diretor executivo do Festival Carrefour de MPB, realizado de 1991 a 1993, com etapas em vários estados do Brasil e finais no Ginásio do Ibirapuera e no Maracanãzinho e exerceu, ainda, funções de consultor, jurado ou coordenador em eventos como "IBM-e-Festival" e "Festival da Música Brasileira" (Rede Globo) atuando como jurado da pré-seleção.

É o criador do projeto Trovadores Urbanos e Diretor do ABRAMUS, Associação Brasileira dos Músicos.
Carlos Rennó é letrista, produtor e jornalista. Tem músicas com Lenine, Gilberto Gil, Tom Zé, João Bosco, Chico César, Rita Lee e Arnaldo Antunes, entre outros. Apresentou em 2006 "Uma Vez, Uma Canção" (programa de música da TV Cultura, de São Paulo), no qual entrevistou compositores a respeito de processo de criação. Concebeu e dirigiu o projeto "Pais e Filhos", série de shows apresentada em Sescs de São Paulo em 2006/7, iniciada com show de Caetano e Moreno Veloso.

Em 2005, recebeu, com seu parceiro Lenine, o prêmio Tim de "Canção do Ano", pela composição "Todas Elas Juntas Num Só Ser"; também foi o responsável pelo repertório do disco de Gal Costa "Hoje". É autor do livro "Cole Porter – Canções, Versões" (Paulicéia, 1991). Produziu o CD "Cole Porter e George Gershwin – Canções, Versões" (Geléia Geral, 2000), contendo versões suas para o português de canções dos dois compositores norte-americanos.

Sua versão "Façamos, Vamos Amar" foi sucesso com Chico Buarque e Elza Soares. Tem canções e versões gravadas por intérpretes como Gal Costa, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Zélia Duncan, Cássia Eller e Paula Lima, além de Gil, Tom Zé, Chico César e Lenine. Venceu, em 1985, o Festival dos Festivais, da Rede Globo, com "Escrito nas Estrelas" (com Arnaldo Black), cantada por Tetê Espíndolla.

Coordenou a série "Estudos", programação musical de 2004 do MIS (Museu da Imagem e do Som) e colabora com alguns grandes jornais e revistas brasileiros, como a "Folha de S.Paulo", escrevendo sobre música. Assina a série de sites "Os Inventores da Música Brasileira", no portal UOL.
Sonekka é dos mais importantes compositores da música independente paulistana, tem cerca de 900 músicas compostas nos mais diversos estilos. Entre seus inúmeros parceiros, figuram artistas como Zé Rodrix, Paulinho Tapajós e letristas como Zé Edu Camargo e Alexandre Lemos.

Lançou dois CDs com ênfase no pop-rock, Incríveis Amores(2003) e Agridoce(2007) e prepara o terceiro.

Atualmente dirige o Clube Caiubi de Compositores com mais de 4000 membros no Brasil e no exterior.

Gerencia o Portal da Revista Exame, onde também escreve sobre tecnologia.
Começou sua carreira aos dezesseis anos como modelo, tendo ido quatro vezes para o Japão fazer fotos para editoriais e catálogos de moda e comerciais de televisão.

Em 1995, foi convidada para fazer um teste na MTV Brasil e foi aprovada para apresentar o Non Stop. Daí em diante, ainda na emissora, apresentou o Disk MTV por quatro anos, no qual obteve muito sucesso, além do Resposta MTV, Suor MTV e Luau MTV. Já no ano 2000, fez reportagens para o curso de Educação Ambiental do Telecurso 2000. No mesmo ano, mudou para a TV Bandeirantes, onde comandou os programas Território Livre, Super Positivo e Deu Praia, o quadro esportivo Geral dentro do Show do Esporte e Clipmania.

Em 2005 foi para a TV Cultura, onde apresentou o programa Vitrine durante seis anos ao lado de Rodrigo Rodrigues.

Em 2011, Sabrina assinou contrato com o canal Glitz* e passou a apresentar o programa "Update".

Entre 2011 e 2014 apresentou também o red carpet do Oscar para o canal TNT.

Neste ano ainda estreou como cantora, tendo feito aproximadamente 40 shows da turnê "De Gershwin a Tom Jobim" em que cantou standards do jazz, da bossa nova e da MPB.
Músico, compositor, arranjador, produtor de discos e publicitário, nascido e criado na gema de Belo Horizonte, fruto de idéias, amigos e canções de Minas, mudou-se para o Rio em 1968, na correnteza poética do amigo Vinícius de Moraes.

Tavito se destacou primeiramente como guitarrista violeiro do grupo "Som Imaginário", juntamente com Zé Rodrix, Robertinho Silva, Wagner Tiso, Luís Alves, Naná Vasconcellos e Fredera. Essa moçada foi convocada para acompanhar um noviço Mílton Nascimento com seu nascente Clube de Esquina. Tavito gravou dois LPs com Milton, e três com o Som Imaginário. Em 1971 compôs com Rodrix a canção "Casa no Campo", imortalizada na voz de Elis Regina. Em 1973 passou a se dedicar à criação de jingles e trilhas publicitárias. Só mais tarde – em 1979 – gravou para a CBS o primeiro de três discos-solo, onde homenageava os Beatles e sua cidade natal, com a canção "Rua Ramalhete". Em 2009, lançou mais um álbum, o contemporâneo “TUDO”, em 2012 lançou “MINEIRO” e recentemente publicou a coletânea oficial de sua obra, o fantástico “A CASA NO COMEÇO DA RUA”. Compôs trilhas para novelas, temas específicos para cinema, televisão, esporte e teatro, além de produzir dezenas de discos dos artistas mais variados. Mantém hoje uma agenda ativa entre shows pelo Brasil e sua produtora publicitária.
funmusic@funmusic.com.br
2017 © Trunfo. All rights reserved